Menina de 12 anos foi encontrada morta, no bairro Bela Vitória, na região Nordeste de Belo Horizonte


A menina de 12 anos foi achada sem vida, na última terça-feira (16 de janeiro), em frente a uma casa no bairro Bela Vitória, na região Nordeste de Belo Horizonte. Um jovem de 25 anos foi preso, após ser flagrado por uma câmera de segurança deixando a adolescente desacordada no local. A Polícia Civil investiga o caso, e disse que há indícios de abuso sexual. 

Veja o que se sabe sobre o assunto:

O que aconteceu?

De acordo com a Polícia Militar (PMMG), imagens do circuito de monitoramento flagraram o momento em que a menina e o suspeito entram em uma casa por volta das 10h de terça. Às 13h30, o jovem aparece com a menina desacordada nos braços. Ele a coloca no chão, entra na residência e fecha a porta. 


Populares encontraram a menina caída e acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que constatou o óbito da vítima. 


O corpo dela foi enterrado nesta quarta-feira (17), no Cemitério da Saudade.

Prisão do suspeito do crime

O jovem de 25 anos, que aparece em câmeras de segurança, foi identificado e preso na terça-feira (16). Ele foi ouvido e autuado, a princípio, pelo crime de homicídio qualificado. Na manhã desta quinta-feira (18), o suspeito passou por audiência de custódia e teve a prisão em flagrante convertida para preventiva.

O que diz o suspeito?

Aos policiais, o homem disse que não conhecia a vítima. Ele afirmou que estava no campo de futebol do bairro Nazaré quando a menina apareceu e lhe pediu água. Segundo ele, a garota disse que estava passando mal, com falta de ar. Ele contou também que ela fazia o uso da droga loló.


Conforme o boletim de ocorrência, o homem disse que ela teria utilizado loló durante o tempo em que estiveram na residência. Ele afirmou que, neste tempo, ela começou a sentir falta de ar. O suspeito contou ainda que levou a garota para fora da casa, colocando ela na calçada até a chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

No registro feito pela polícia, os militares apontaram que o relato do jovem “não foi condizente com as imagens”. Isso porque no vídeo é possível ver o suspeito colocando a vítima na rua, “sem prestar socorro”.  A vítima foi reconhecida pelo pai.

A vítima foi abusada?

A Polícia Civil informou, na tarde desta quarta-feira (17), que há indícios de abuso sexual contra a menina. Familiares já teriam recebido a notícia sobre o estupro de uma fonte ligada às investigações. 


Segundo o delegado Leandro Alves Santos, responsável pelo inquérito, há indícios de conjunção carnal. "A informação que nós temos é preliminar, da possibilidade de ter havido essa conjunção. Mas temos que verificar uma série de situações. Se houve a conjunção, se foi com aquele indivíduo. Tudo isso tem que ser verificado por meio de exames periciais", pontua.


Conforme a Polícia Civil, o local em que teria ocorrido o crime pertence a um parente do suspeito de 25 anos. No local, foi encontrado um preservativo usado. Mesmo assim, a PCMG adota cautela para confirmar o estupro. "Há outros elementos (na casa), como fitas de vídeo. O local era utilizado por ele para uso de drogas e prática sexual. Não quer dizer que o preservativo está relacionado ao fato de ontem" explica a chefe do DHPP, Alessandra Wilke.



Fonte: O Tempo